Como a mente pode influenciar a saúde do nosso corpo?

Como vai a vida? Sempre complexa essa pergunta, e acho que uma resposta simples seria: sendo vivida.

Afinal, ela está sempre a nos surpreender e a oscilação entre sentimentos e percepções são constantes. Família, sociedade, finanças, trabalho e tudo que nos envolve no dia a dia formam nossa vida. E claro, nossa mente é a responsável por toda essa construção sobre como vivemos e como entendemos a tal da vida.

No passado, corpo e mente podiam até ser interpretados de maneiras separadas. Mas, com a evolução das ciências, a saúde integral nos mostra como é importante uma análise conjunta para o diagnóstico e o tratamento de várias doenças.

Daí, vale definir que somatizar é transformar conflitos psíquicos, ou seja, emoções e sentimentos negativos, em alterações fisiológicas. Podemos sim adoecer “fisicamente” pelos embates com as pessoas próximas ou pela frustração de desejos que não realizamos. Assim, o estresse, a ansiedade, a depressão, a angústia e ou outros fatores psicológicos podem ser o gatilho para o comprometimento físico.

Recentemente, um estudo de revisão científica sugeriu que a depressão é um fator de risco para várias doenças orgânicas, mostrando a conexão entre essa desordem psíquica conhecida como o “mal do século” e doenças cardiovasculares, síndrome metabólica, alterações bioquímicas, diabetes, demência, comprometimento cognitivo, doença de Alzheimer, dores crônicas, asma, artrite e hiperlipidemia, câncer, infecções, alergias, doenças autoimunes, úlcera gástrica, rinite, tireoidite, bronquite, enxaquecas, fraturas e osteoporose.

Uiii! Essa lista é extensa e ficaríamos aqui descrevendo uma centena delas.
Aposto que te dá um frio na espinha só em ler o nome das doenças, não é mesmo? O receio de ter de conviver com qualquer um destes distúrbios já nos provoca um desconforto imediato. E isso é comum. Afinal, o temor pela saúde é temor pela vida.

O tratamento holístico, abordando a integração mente e corpo, realizado por um psicólogo ou psiquiatra pode ser levar a novos hábitos que fazem bem à saúde de todos: saber lidar melhor com emoções e sentimentos é o caminho para atingir o equilíbrio mental e físico. E, claro, a prescrição de medicamentos vai variar de caso a caso, como em qualquer outra patologia.

Mudar a maneira de ser não é tarefa simples, afinal, por mais mal que nos faça nossa conduta, resistir à mudança é comum.
Então, o processo pode ser lento, mas é preciso persistência e apoio. O primeiro passo é admitir que o problema está ali e que é necessário tratamento.

Acredite: Ter uma vida mais leve e saudável é possível!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *