Depressão: tal pai, tal filho?

Estudo encontra associação entre depressão pai e filhos, veja só!

A depressão exige cuidados não apenas da pessoa diagnosticada, mas a família toda precisa de orientação para saber lidar com o tratamento e, ainda, para que o problema não atinja mais membros da casa.

Culturalmente, mães sempre foram colocadas em uma posição de responsáveis pela saúde de filhos. Pensamento válido também para questões ligadas à saúde mental.
Mas, uma pesquisa do departamento de psiquiatria no University College London indica que essa crença não é tão aplicável assim. O estudo aponta que pais deprimidos podem deixar filhos mais vulneráveis para problemas de saúde mental. A população analisada foi de famílias na Irlanda, País de Gales e Inglaterra.

Antes, estudos demonstraram uma relação entre depressão nas mães e seus filhos. Mas, agora, há um primeiro indicativo cientifico da associação entre pais nesta condição e seus filhos, mesmo que a mãe não seja acometida pela doença. De acordo com um comunicado feito pela coordenação da pesquisa, não há uma relação de gênero para o vínculo da doença e que é um erro acreditar que pais são menos influentes sobre a saúde mental de seus filhos.

Neste contexto, temos mais uma demonstração da importância da divisão de responsabilidade sobre os filhos. Não é possível, no momento em que vivemos, acreditar que apenas as mulheres devam ter a obrigação de acompanhar o desenvolvimento dos filhos e ainda cuidar de tudo que é relacionado à saúde, incluindo os cuidados com a mente, as emoções e comportamentos. Há índices significativos de depressão entre adolescentes e é preciso atenção sobre fatores que podem desencadear a doença.

Pais que cuidam da própria saúde, tem melhores condições de ajudar seus filhos terem uma vida mais saudável, até mesmo pelo exemplo.

Homens têm maior resistência a procurar médicos a um tratamento frente às mulheres e é um desafio para a área da saúde reverter esse quadro. Então, pai e mãe! Discutam a saúde de vocês, tenham noção que é preciso estar bem para educar, cuidar e viver plenamente com seus filhos.

Fonte: Lewis G1, The association between paternal and adolescent depressive symptoms: evidence from two population-based cohorts. Lancet Psychiatry. 2017 Dec. doi: 10.1016/S2215-0366(17)30408-X

Lívia Araujo

About Lívia Araujo

Lívia Araújo é médica psiquiatra, formada em Medicina pela Universidade Federal do Mato Grosso e membro titular da Associação Brasileira de Psiquiatria. É parte da equipe Pleni e também do Serviço Especializado em Desenvolvimento e Aprendizagem - PMU/UFU.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *