O que fazer quando alguém que você conhece está pensando em suicídio?

O que fazer quando alguém que você conhece está pensando em suicídio?

Quando alguém que você conhece está pensando em suicídio você pode se sentir inseguro em como agir. Aprenda o sinais de alarme, quais perguntas fazer e como obter ajuda.

Suicídio é uma tentativa desesperada de escapar de um sofrimento que se tornou insuportável para a vítima. Inundada por sentimentos de culpa, desesperança e isolamento uma pessoa com comportamento suicida não consegue enxergar outra maneira de alívio a não ser a morte. Mas apesar de seu desejo de fazer com que a dor pare, essas pessoas frequentemente sentem diversos conflitos com a ideia de interromper a própria vida. Eles desejam uma alternativa. Só não conseguem enxergar uma.

Sinais de alarme

Leve sempre o assunto a sério. A pessoa não está “querendo chamar a atenção”, pensar em suicídio é um grito de socorro.

A maioria dos suicidas dão sinais de suas intenções. A melhor maneira de prevenir é reconhecer esses sinais e reagir a eles. Alguns sinais comuns:

Falar sobre suicídio – Qualquer tipo de assunto sobre suicídio, morte ou se colocar em risco, como: “Preferia não ter nascido”, “ Se eu nunca te ver mais…” ou “ seria melhor se eu estivesse morto”

Busca por meios de suicídio – Buscar acesso a armas, medicações, facas ou outros objetos tipicamente usados para suicídio

Preocupaçõe com a morte – Foco inusitado em morte, violência, como escrever poemas ou desenhos sobre a morte.

Falta de esperança pelo futuro – Sentimentos de desespero, de desesperança, de se sentir “sem saída”. Crenças de que nada vai mudar ou ficar melhor

Culpa e raiva de si – Sentimentos de que “não vale nada”, vergonha, de que é “um fardo para os outros”

Organizar situação pós-morte – “Começar a fazer testamento, dar objetos importantes para os outros, fazer arranjamentos familiares que facilitem a morte

Dizer ADEUS – Visitas inesperadas ou ligações para família e amigos com conteúdo de agradecimento/despedida. Falar com as pessoas como se não as fosse ver novamente.

Buscar isolamento – Evitar família e amigos. Piora do isolamento social. Desejo de ficar apenas sozinho

Comportamento auto-destrutivo – Aumento de uso de álcool ou drogas, direção perigosa, relações sexuais desprotegidas, tomada de riscos desnecessários como se tivesse “um desejo por morte”.

Sensação súbita de calma – Sensação súbita de calma e tranquilidade após estar gravemente deprimido pode indicar que a pessoa decidiu se matar.  

 

DICA 1: Fale algo se está preocupado

Se você notou sinais de pensamento suicida em alguém que você conhece deve se perguntar se é uma boa ideia dizer alguma coisa. E se você estiver errado? Será que a pessoa se ofenderia se o assunto surgir? Em situações assim é normal se sentir desconfortável ou com medo. Mas qualquer pessoa com os sinais acima precisa de ajuda imediata- o quanto antes melhor.

Dar a uma pessoa a oportunidade de expressar seus sentimentos pode prover alívio da solidão e diminuir sintomas depressivos, ou seja, pode prevenir a tentativa de auto-extermínio.

Formas de começar uma conversa sobre suicídio:

Eu ando preocupado com você”

Recentemente notei algumas diferenças em você e me pergunto como você você está”

“Eu queria te perguntar pois você nâo tem parecido você mesma recentemente”

Perguntas que você pode fazer

“Quando você começou a se sentir assim?”

“Alguma coisa aconteceu pra iniciar esses sintomas?”

“Como você acha que eu poderia te ajudar nesse momento?”

“Você já pensou em procurar ajuda?”

O que você pode dizer para ajudar

“Você nâo está sozinho nisso. Estou aqui pra ajudar”

Você pode não acreditar nisso agora, mas como você está se sentindo pode mudar muito no futuro”

“Posso não entender 100% omo você se sente, mas eu me importo com você e quero ajudar”

“Quando você estiver pra desistir, tente em aguentar por mais um dia. Uma hora. Um minuto – O quanto você acredita que consegue”

O QUE FAZER

 

  • Seja você mesmo: Deixe que a pessoa note que você se importa e que ela não está sozinha. As palavras certas raramente importam. Se você está preocupado, seu tom de voz e seu jeito vai mostrar isso
  • Escute. Deixe que a pessoa ventile suas raivas, medos e frustações. Não importa o quão negativa é uma conversa, o fato de EXISTIR uma conversa já é positivo
  • Seja Empático. Empatize com o outro, sem julgamentos, paciente, calmo e receptivo. Seu amigo ou familiar está fazendo a coisa certa em dizer o que está sentindo.
  • Ofereça esperança. Assegure que ajuda está disponível e que ideias de suicidio são temporárias. Deixe que o outro entenda que a vida dele ou dela é importante pra você.
  • Leve a sério.Se a pessoa disser: “estou muito depressiva, não sei se consigo continuar, pergunte: “ Você está pensando em suicídio?”. Você não estará dando ideias a ninguem, apenas mostrando que se importa e que leva o assunto a sério.

 

 

O QUE NÃO FAZER

 

  • Discutir. Evite dizer coisas do tipo “Você tem muita coisa pra viver”, “seu suicídio vai machucar sua família” ou “olha o tanto de coisa boa que você tem na vida”

  • Ficar chocado, dar sermão sobre o valor da vida ou que o suicídio é errado
  • Prometer confidencialidade. Recuse guardar segredo. Uma vida está em jogo e você precisa alertar outras pessoas do risco e ativar uma rede de ajuda.
  • Oferecer para resolver os problemas da pessoa. Dar conselhos, etc pode fazer com que a pessoa fique justificando a razão de cometer suicídio. A grande questão não é sobre o tamanho do problema, mas o quanto que ele está machucando seu amigo ou parente.
  • Culpar a si mesmo. Você não tem a capacidade de “concertar ou outro” ou fazer a “depressão desaparecer”. A felicidade do outro (ou a falta dela), não pode ser obtida por você.

 

 

DICA 2 – Responda rapidamente à crise

Se um amigo ou parente está pensando em se matar você precisa rapidamente tomar alguma atitude. Para isso, assegure que a pessoa esteja acompanhada o tempo todo e pergunte da existência de um PLANO para cometer o suicídio, avalie se existe MEIOS de realizar o ato, alguma PROGRAMAÇÃO de quando ela irá realizar e se há INTENÇÃO de realizar o ato suicida.

Se a tentativa de suicídio parecer iminente, busque um pronto socorro para realização de avaliação médica imediata.

 

DICA 3 – Obtenha ajuda

É preciso muita coragem para ajudar alguém que está pensando em suicídio.

Ver alguém que você se importa lidar com pensamentos de auto-extermínio é muito desafiador. Ao cuidar de alguém com esses problemas, não se esqueça de cuidar de você. Ache alguém que você confia para falar sobre seus sentimentos e ter suporte para si.

Obtenha ajuda profissional. Uma pessoa que está pensando em suicídio precisa de avaliação psiquiátrica e psicológica. Ajude a ligar e marcar uma consulta. Encorage a pessoa a pessoa a iniciar o tratamento. Ajude a localizar um local que pode ajudá-la.

Seja proativa. Um simples “me ligue se precisar de algo” não funciona aqui. Passe para uma visita, ligue para a pessoa, ofereça assistência, tenha iniciativa de buscar.

Ligue para uma linha de cuidado à vida. Existem telefones que podem ajudar em situações delicadas. No Brasil, a linha 141 pode ajudar a conversar com a pessoa em crise.

Contate alguém da família e explique os riscos. Essa pessoa precisa ser acompanhada e os familiares podem ser uma boa rede de ajuda.

Rodrigo Scalia

About Rodrigo Scalia

Formado em medicina pela Universidade Federal de Uberlândia. Residência em psiquiatria pela Universidade Federal de Uberlandia, mestrando do Programa de ciências da saúde da Universidade Federal de Uberlândia. Pós graduação em Terapia de familia e casal pelo Instituto de terapia familiar do triângulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *