fbpx

Ter um propósito na vida é saudável e anti-aging! Na moda, né?

Para onde você quer ir? Para um lugar onde o Alzheimer esteja bem longe… Venha, vamos vivendo que no caminho eu te conto!

É natural que pais e educadores desejem ajudar jovens a encontrar um norte e um propósito para a vida. Sabemos também como essa descoberta pode ser importante para o sucesso e a felicidade dessas pessoas, que começam a viver a vida adulta e se deparam com diversos questionamentos sobre si e sobre o mundo. Parece que as pessoas vão cumprindo algumas metas e perdendo essa chama conforme envelhecem. Isso é ruim!

Veja, um estudo recente sugere que enxergar um propósito pode ser tão importante para os mais velhos, quanto sabemos que é para os mais jovens, ajudando essas pessoas a prevenir declínios cognitivos e físicos que possam surgir com o envelhecimento. Os participantes dessa pesquisa (32-84 anos) foram avaliados em testes de memória e habilidades cognitivas, como focar a atenção e acompanhar as instruções que ajudam no planejamento com antecedência. Os resultados mostraram que, independentemente dos níveis de educação ou das percepções de sua própria saúde, os adultos de todas as idades – incluindo os idosos – apresentaram habilidades cognitivas mais altas quando tinham um PROPÓSITO REAL.

O que significa isso? Que ter um plano de vida, lutar por um objetivo específico, crer em algo e fazer acontecer, poderia nos proteger contra o declínio cognitivo à medida que envelhecemos – tem realmente propriedades anti-aging, termo tão famoso nos últimos tempos – um achado que complementa pesquisas anteriores, sugerindo que esse propósito possa reduzir o risco de Alzheimer e suas consequências. Existem vários hábitos que diminuem o risco que diminuem o risco de Alzheimer, como já mostramos em nosso blog, mas prestar atenção à direção da sua vida enquanto caminha é muito importante.

A pesquisa também ligou o propósito de vida ao melhor condicionamento físico e, na mesma direção, um outro estudo mostrou que um senso de propósito levou a melhores padrões de sono em adultos mais velhos, um achado que pode ser de grande relevância, dada a conexão entre o bom sono e a saúde. E por fim, mas não menos importante, o propósito também mostrou levar a menos hospitalizações e a problemas menos severos com relação a mobilidade e força nas mãos – importantes marcadores para qualificar a capacidade física em idosos.

Em combinação com descobertas anteriores que ligam o propósito a uma melhor saúde e menor risco de doença, esses estudos dão mais credibilidade à afirmação de que um sentido à vida é um componente importante de um estilo de vida saudável para os adultos mais velhos.

Vamos nos unir por um propósito maior? ajudar ou cuidar de alguém? praticar a cidadania? se dedicar ao trabalho?
Qual o seu propósito?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *